segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Pão com farinha de arroz e farinha de raspa de mandioca, sem glúten, sem ovos, sem leite, sem gordura... Com sabor!

Às vezes gosto mais do caminho, como deve ser. Mas às vezes faço um caminho que sequer sei onde vai dar. Então coloquei farinha de arroz para fermentar porque adoro fermentar de tudo. Depois de bem fermentado o arroz, eu poderia ter feito bolo e panquecas, idli, fritadas ou aquele outro pão feito com mandioca cozida.

Mas me lembrei da farinha de raspa de mandioca que ensinei a fazer na semana passada e resolvi tentar um pão mais simples, basicamente com as duas farinhas e sal. Juntei ainda um pouco de mel - mais para ajudar a dourar -, nozes na massa e gergelim na cobertura para dar uma incrementada.

Então o que fiz foi mais ou menos isto:  

Pão de arroz e mandioca sem glúten 

Misturei 1 xícara de farinha de arroz com água até formar uma massa densa. Cobri com filme plástico e esperei fermentar. No verão, em menos de 24 horas a mistura está com borbulhas. Coloquei numa tigela esta mistura fermentada e mais 1 xícara de farinha de raspa de mandioca. Misturei bem juntando água aos poucos para formar uma mistura densa - como uma massa de bolo mais firme. Temperei com 1 colher (chá) rasa de sal e 2 colheres (chá) rasas de mel. Poderia ter deixado assim, mas quis acrescentar um punhadinho de nozes picadas porque gosto. É opcional, claro. Agora, que fica bem bom, ah, isto fica. Outras castanhas ou amêndoas vão bem também.  Coloquei em forma de bolo inglês untada e enfarinhada com farinha de raspa, cobri com outra forma e deixei fermentar por cerca de 4 horas.  Eu poderia ter feito todo o processo antes e ter deixado fermentar tudo junto, mas, como já tinha o arroz fermentado, foi assim que fiz.  Quando achei que tinha crescido pelo menos 1/4 do volume na forma, polvilhei gergelim por cima e levei ao forno pré-aquecido a 200 graus. Deixei assar por meia hora e aí está: a massa ficou firme como a de pão, a crosta crocante e cortável e o sabor com um ligeiro azedinho dos pães fermentados. Não fica quebradiço e reage bem à torradeira. Bom para sanduíches e torradas, enfim.

Estou amando esta farinha de raspa de mandioca. Recomendo, pois!


5 comentários:

conceicao disse...

Tem bom aspeto.
Bjs

Vinicius Pereira disse...

posso usar so a farinha de raspa de mandioca ?

Ines disse...

Como posso ver a diferença entre "fermentou" e "azedou"? Temo que "azedar" não seja saudável. Obrigada pelos esclarecimentos

Arlete R. de Oliveira disse...

Adorei conhecer este blog. Me identifico muito com a sua filosofia. Também adoro os fermentados. Minha especialidade é o "sauerkraut" (de repolho).Quanto ao pão, achei sensacional. Há horas parei de comprar pão branco e mesmo integral (de difícil digestão para mim)e estava procurando uma receita alternativa. Encontrei! Parabéns pelo seu trabalho!

Sil disse...

Em primeiro lugar, adorei o blog. Viciei nele, tenho gnas de fazer duo, provar, inventar.
mas não sei se entendi bem o que é essa farinha de raspas de mandioca. Obrigada.